Governo lançará título de capitalização de taxa flutuante a partir de 1º de julho

O novo esquema foi instituído no lugar de 7,75 por cento de Títulos de Poupança (tributáveis) de 2018, que foram retirados do fechamento dos negócios bancários em 28 de maio de 2020, disse o ministério das finanças em um comunicado.

Títulos de Poupança de Taxa Flutuante, Títulos de Poupança de Taxa Flutuante RBI, Títulos de Poupança de Taxa Flutuante RBI, Títulos de Poupança de Taxa Flutuante 2020, Títulos de Poupança (tributáveis), Títulos de Poupança (tributáveis) 2018, Títulos de Poupança (tributáveis) RBI, Notícias de negócios, Indian ExpressA taxa para o próximo semestre será redefinida a cada seis meses, sendo a primeira redefinida em 1º de janeiro de 2021, disse o comunicado oficial.

O governo decidiu lançar Floating Rate Savings Bonds 2020 (Taxable) a partir de 1 de julho, dando a oportunidade de investir em instrumentos governamentais garantidos.



O novo esquema foi instituído no lugar de 7,75 por cento de Títulos de Poupança (tributáveis) de 2018, que foram retirados do fechamento dos negócios bancários em 28 de maio de 2020, disse o ministério das finanças em um comunicado.

Os juros do título de sete anos serão pagos semestralmente nos dias 1º de janeiro e 1º de julho de cada ano.



Os juros de 1º de janeiro de 2021 serão pagos a 7,15%.



A taxa para o próximo semestre será redefinida a cada seis meses, sendo a primeira redefinida em 1º de janeiro de 2021, disse o comunicado oficial.

Não haverá opção de pagamento de juros cumulativos, disse, acrescentando que os títulos serão reembolsados ​​no prazo de sete anos a partir da data de emissão.

No entanto, acrescentou o ministério, o resgate prematuro será permitido para categorias específicas de idosos.



Os juros sobre os Títulos serão tributáveis ​​de acordo com a Lei do Imposto de Renda de 1961, conforme alterada de tempos em tempos e conforme aplicável de acordo com a situação fiscal relevante do detentor dos Títulos, acrescentou.

Ele será emitido ao valor nominal de Rs 100 por um valor mínimo de Rs 1.000 e em seus múltiplos, disse o comunicado, acrescentando que não haverá limite máximo para o investimento.

A assinatura dos títulos será na forma de dinheiro (até Rs 20.000 apenas) / saques / cheques ou qualquer modo eletrônico.



O Reserve Bank of India, que emitirá os títulos em nome do governo, também notificou o esquema.

De acordo com a liberação, os títulos podem ser mantidos por uma pessoa residente na Índia e uma família hindu não dividida (HUF).