Crescimento do crédito bancário desacelera para 5,6% em março; depósitos crescem mais rápido

Os bancos do setor público e do setor privado registraram 3,6 por cento e 9,1 por cento de crescimento do crédito, respectivamente, enquanto os empréstimos por bancos estrangeiros diminuíram durante 2020-21, mostraram os dados do RBI.

Em termos absolutos, o déficit fiscal chega a Rs 18,21,461 crore.

O crescimento do crédito bancário desacelerou para 5,6 por cento em março de 2021 de 6,4 por cento um ano atrás, de acordo com dados do Reserve Bank of India (RBI).



Por outro lado, o crescimento dos depósitos agregados acelerou para 12,3 por cento em março de 2021, de 9,5 por cento no mesmo mês do ano anterior.

O crescimento mais baixo do crédito em relação aos depósitos levou ao declínio no índice de depósitos de crédito (C-D) de toda a Índia para 71,5% em março de 2021, de 76% um ano atrás.



O crédito combinado por agências bancárias nos seis principais centros (Grande Mumbai, Delhi, Bengaluru, Chennai, Hyderabad e Calcutá) diminuiu marginalmente durante 2020-21. Esses seis centros juntos responderam por mais de 46 por cento do crédito bancário total, de acordo com os dados do RBI.



As agências bancárias em áreas urbanas, semi-urbanas e rurais, por outro lado, registraram 9,4 por cento, 14,3 por cento e 14,5 por cento de crescimento do crédito, respectivamente, durante o ano, disse o RBI ao divulgar as 'Estatísticas Trimestrais sobre Depósitos e Crédito dos SCBs: março de 2021 '.

Os bancos do setor público e do setor privado registraram 3,6 por cento e 9,1 por cento de crescimento do crédito, respectivamente, enquanto os empréstimos por bancos estrangeiros diminuíram durante 2020-21, mostraram os dados de sexta-feira.

O RBI disse ainda que o crescimento dos depósitos agregados acelerou para 12,3 por cento em março de 2021, de 9,5 por cento um ano atrás.



As agências metropolitanas, que respondem por mais da metade dos depósitos totais, registraram um crescimento de quase 15 por cento durante 2020-21.

A participação dos depósitos em conta corrente e poupança (CASA) nos depósitos totais aumentou para 44,1 por cento em março de 2021, de 42,1 por cento um ano atrás.



A participação dos bancos do setor privado no total de depósitos e crédito dos SCBs (Bancos Comerciais Programados) aumentou durante 2020-21 às custas dos bancos do setor público.